21°C 32°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Flordelis tem pena reduzida em 28 dias pela Justiça do Rio de Janeiro

A ex-deputada ainda terá 50 anos de prisão. Após apelações, desembargadores decidem que não ocorrerá novo júri

06/04/2024 às 13h20
Por: Josyvânia Monteiro Fonte: Metrópoles
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza teve a pena reduzida em 28 dias pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) e cumprirá 50 anos de prisão. O TJRJ, após apelações, também, decidiu que não acontecerá um novo júri. A pastora foi condenada por mandar matar o marido, pastor Anderson do Carmo, em novembro de 2022.

A defesa de Flordelis afirma que recorrerá a decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que a pena seja anulado com o argumento de que houve apresentação de provas na última hora sem que a defesa tivesse acesso a elas e de que o assistente de acusação de Anderson do Carmo disse, em plenário, que o réu tinha direito de permanecer em silêncio, o que viola as regras do tribunal do Júri.

O Tribunal de Justiça do Rio ainda determinou que Marzy Teixeira (filha afetiva da pastora), André Luiz de Oliveira (também filho afetivo, marido de Simone), Rayane dos Santos Oliveira (neta de Flordelis, filha adotiva de Simone e de André) que foram inocentados no julgamento de novembro de 2022, sejam julgados novamente. André e Marzy respondiam por homicídio, tentativas de homicídio e associação criminosa armada e Rayane por homicídio e associação criminosa armada.

O advogado da família, Rodrigo Faucz, disse, em nota, ao jornal O Globo que “não ocorreu qualquer nulidade, sendo que a absolvição se deu pela apresentação de provas irrefutáveis da inocência dos três” e que a anulação do processo “deverá ser revista pelas cortes superiores”.

Outra condenação realizada pelo assassinato de Anderson do Carmo foi a da filha biológica de Flordelis, Simone dos Santos Rodrigues, a 31 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio e associação criminosa armada. Esse julgamento não passará por novo júri e nem teve a sentença anulada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade