20°C 31°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Com onda de calor, Santa Quitéria atinge maiores temperaturas da história; previsão é que continue acima da média

Funceme compartilha que para o próximo ano, há uma nova preocupação referente à quadra chuvosa

02/09/2023 às 16h53 Atualizada em 02/10/2023 às 16h52
Por: Raflézia Sousa Fonte: A Voz de Santa Quitéria
Compartilhe:
Júlio Gaúcho/AVSQ
Júlio Gaúcho/AVSQ

O mês de setembro concluiu com Santa Quitéria registrando as maiores temperaturas dos últimos anos, atingindo a máxima de 38,6º na sexta-feira (29), a segunda mais quente da história - perdendo apenas para 25 de agosto, com 38,9º. Desde então, a temperatura se manteve acima dos 36º, com sensação térmica que ultrapassa os 40º. A população tem sofrido com o desconforto ocasionado pela onda de calor, mas a previsão para os próximos meses é de que a temperatura se mantenha acima da média.

O pesquisador da Funceme, Francisco Vasconcelos, explicou ao A Voz de Santa Quitéria que “as altas temperaturas geram desconforto térmico, devido ao vento mais fraco e a própria umidade relativa do ar mais baixa”, o que pode gerar transtornos para a saúde da população, por conta da desidratação intensa. Ele compara o calor sentido ao da última vez em que a cidade atingiu altos níveis, no ano de 2016, e afirma que neste ano, os valores são um pouco mais além.

Dados da própria fundação indicam que as médias registradas por volta das 14h costumam ser as mais castigantes, atingindo o ápice, sendo recomendado evitar a exposição ao sol a partir deste horário, ainda mais para outubro que promete ser de máxima radiação solar.

A população tem sentido as dificuldades de um tempo quente, que afetam sua qualidade de vida e interferem em questões do dia a dia. Rosana Dias, moradora do bairro Pedra da Saudade, conta que passa mal e sente muitas dores de cabeça. Ela explica como tem lidado com a situação: “tomando banho direito, me deitando, ligo o ventilador, o vento do ventilador fica quente, aí a depressão aumenta e o nervosismo”. 

Júlio Gaúcho/AVSQ

Rose Ribeiro, do bairro Boa Vida, relata que tenta se manter em casa. “Sair não tem condições, ontem eu dei uma saidinha e o vapor no meu rosto eu não tava aguentando, achei que ia tostar o meu rosto”. Outros quiterienses ouvidos pelo A Voz de Santa Quitéria indicaram algumas formas de tentar driblar o solzão, foram eles: muitos banhos, beber bastante água e manter o ventilador ligado o dia inteiro. Os relatos mostram que mesmo com o ventilador, o mormaço quente persiste, e demonstram preocupação com o preço que virá na conta de energia.

O pesquisador Francisco orienta que a população se hidrate mais vezes ao longo do dia, e saia com protetor solar e labial. “Porque o corpo nesses eventos de temperaturas muito altas, ele sofre muito evaporando, para poder esfriar o seu organismo”, explica. Ele também compartilha que para o próximo ano, há uma nova preocupação referente à quadra chuvosa: “dentro do cenário atual hoje, já estamos indicando e mostrando nossa preocupação com a estação chuvosa”, finaliza.

Publicidade
Publicidade
Publicidade