21°C 32°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Quiteriense atingida por enchente no Rio Grande do Sul é voluntária e ajuda vítimas

 Edileusa Paiva participou ativamente das ações de alerta à comunidade, por meio de saídas com caminhões equipados com sirenes, para que os moradores soubessem do risco e assim evacuarem suas casas

11/05/2024 às 16h18 Atualizada em 11/05/2024 às 16h20
Por: Rita de Cássia
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Natural de Santa Quitéria, Edileusa Paiva Schonardie vive no Rio Grande do Sul, na cidade de Rolante há quase 20 anos com o marido, que é gaúcho. Em relato exclusivo ao A Voz de Santa Quitéria, ela conta que as enchentes em sua cidade tiveram início em 2 de março, e por fazer parte dos Bombeiros Voluntários da cidade, já havia recebido um alerta de que seria uma das maiores cheias locais. Como voluntária, Edileusa participou ativamente das ações de alerta à comunidade, por meio de saídas com caminhões equipados com sirenes, para que os moradores soubessem do risco e assim evacuarem suas casas.

Devido ao seu envolvimento direto nas operações de resgate, sua própria residência ficou em segundo plano. No momento do ocorrido, apenas seu filho e nora estavam presentes, contando com a solidariedade dos vizinhos para proteger os bens. "Depois que parou a chuva e a água baixou, viemos para casa para ver a situação. Não foi fácil ver a lama dentro de casa, mas então você pensa nas pessoas que perderam tudo, e muitos nem têm para onde voltar, outros nem vão voltar", narra.

As perdas que ela sofreu foram apenas materiais, como roupeiros, cama, cômoda, colchões, roupas de cama, entre outros itens que estavam na parte debaixo, onde entraram diretamente em contato com a água. "Arregaçamos as mangas e iniciamos a limpeza, onde também contamos com a ajuda de amigos. Somos gratos por estarmos vivos e por termos a oportunidade de contar nossa história", ressalta.

O Rio Grande do Sul registrou um total de 136 óbitos em decorrência dos temporais e enchentes que assolam o estado desde o final de abril. Segundo o boletim mais recente da Defesa Civil, divulgado neste sábado (11), ainda há 141 pessoas desaparecidas e 756 feridas.

Assim como em todo o Nordeste, a agência dos Correios de Santa Quitéria está arrecadando água, alimentos não perecíveis, roupas e agasalhos para serem enviados ao povo gaúcho. Para doar, basta levar ao local. A Sociedade Civil Corpo de Bombeiros Voluntários de Rolante, em que Edileusa é voluntária, além de estar dando apoio a ela, também está auxiliando outros voluntários e vítimas. Interessados em ajudar podem fazer doações via Pix para o CNPJ: 04.418.785/0001-78.

"Agradecemos a preocupação de nossos amigos e familiares que moram em Santa Quitéria, nos ligando, mandando mensagens de carinho, sensibilizados com esse momento de muita tristeza para nossa família aqui e para o Rio Grande do Sul. Continuem com as orações para o povo gaúcho."

Publicidade
Publicidade
Publicidade