21°C 33°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Presidente do Creci-CE é denunciado por usar carro oficial para uso particular

O Creci-CE afirma que a entidade não recebeu nenhuma denúncia formalizada.

05/06/2024 às 10h50
Por: Raflézia Sousa Fonte: G1 Ceará
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE) foi denunciado por suposto uso indevido de veículos do conselho para fins pessoais durante feriados, fins de semana e fora do horário do expediente, inclusive sendo multado por infrações no trânsito.

Segundo registros obtidos pelo g1, Tibério Vitoriano Benevides de Magalhães, atual presidente do conselho, tem utilizado o veículo oficial, um Jeep Compass – cujo uso deve ser para fins de trabalho – para realizar viagens a outros municípios ou mesmo circular em Fortaleza nos fins de semana indo a lojas e supermercados.

Os registros, que dizem respeito aos meses de março, abril e maio deste ano, mostram que o presidente esteve com o veículo oficial em viagem particular em municípios do litoral do Ceará, inclusive durante feriados como o da Semana Santa. O Creci, assim como outros conselhos de profissão, é uma autarquia federal, ou seja, é um ente federado de direito público, com recursos próprios, cuja gestão é descentralizada da União, uma vez que a diretoria é eleita por seus membros.

Conforme o relatório que descreve o comportamento do presidente do conselho, "a utilização fora do horário de expediente pode indicar um desvio de finalidade e uso inadequado de recursos públicos", o que poderia configurar o crime de peculato, quando um funcionário se apropria de um bem público para proveito próprio.

Em nota, o Creci-CE informou que "até a presente data não foi formalizada nenhuma denúncia na entidade acerca do suposto uso indevido do carro oficial pelo presidente do Creci-CE, bem como é desconhecida a existência de qualquer procedimento com esse objeto".

O órgão também afirmou que "eventuais infrações de trânsito" aplicadas aos veículos do Creci são de responsabilidade dos condutores. Por fim, o conselho destacou que o Creci passou por eleições internas no dia 4 de junho, e que a denúncia recebida pelo g1 neste período causa "estranheza".

Publicidade
Publicidade
Publicidade