22°C 30°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Programa Desenrola Brasil é prorrogado até 20 de maio

Em todo o país, 14 milhões de pessoas já foram beneficiadas pelo Desenrola, que possibilitou a negociação de aproximadamente R$ 50 bilhões em dívidas

28/03/2024 às 09h40
Por: Rita de Cássia Fonte: GC Mais
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Desenrola Brasil será prorrogado por mais 50 dias. As ofertas do programa emergencial de renegociação de dívidas de pessoas físicas inadimplentes, que se encerrariam neste domingo (31), ficarão disponíveis até o dia 20 de maio para a Faixa 1, que consiste nas negociações feitas pelo site desenrola.gov.br. A segunda prorrogação do Desenrola será autorizada por meio de uma Medida Provisória do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Em todo o país, 14 milhões de pessoas já foram beneficiadas pelo Desenrola, que possibilitou a negociação de aproximadamente R$ 50 bilhões em dívidas. Os descontos na plataforma do programa são de 83%, em média, e em alguns casos chegam a ultrapassar 96%. Os pagamentos podem ser à vista ou parcelados, sem entrada e com até 60 meses para pagar.

O Ministério da Fazenda regulamentou a possibilidade de parcerias com agentes financeiros e birôs de crédito, para ampliar as possibilidades de acesso ao site oficial. O programa pode ser acessado por meio dos sites e aplicativos da Serasa Limpa Nome, do Itaú Unibanco, do Santander e da Caixa Econômica Federal.

Com a integração das plataformas parceiras a do Desenrola, os clientes dos parceiros que se enquadram na Faixa 1 do programa conseguem ver se há ofertas do Desenrola e podem ser redirecionados para o site do programa, onde é possível consultar as dívidas e fazer os pagamentos, sem necessidade de outro login.

“Queremos aproveitar o aumento das negociações pelo site depois das parcerias com as plataformas bancárias e de renegociação de dívidas. Hoje, quase metade do volume diário de operações chega ao site do Desenrola através de redirecionamentos dos canais parceiros”, afirma Alexandre Ferreira, diretor de Programa da Secretaria de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda.

Publicidade
Publicidade
Publicidade