22°C 27°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

O “tem tudo para ganhar no primeiro turno” e a memória musical afetiva de Carlos Lupi

Confira a coluna do jornalista Reginaldo Silva

13/01/2024 às 11h21
Por: Reginaldo Silva
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Partido, é o nome mais adequado para a sigla do PDT. Literalmente, essa é a melhor definição. Depois de um processo de separação cansativo e desgastante para ciristas e cidistas. A legenda, finalmente, parece ter encontrado o caminho da unidade.

Cumprindo agenda institucional e política em Fortaleza, o presidente nacional licenciado do PDT e ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, demonstrou o seu entusiasmo com o partido na capital cearense. “Fortaleza é a mais importante cidade que o PDT administra e vai ser a mais importante que nós vamos apoiar em termos não só de investimentos do Fundo Eleitoral, mas de “prestigiamento político”, disse ele.

Lupi, foi além, ao dizer que Sarto é o orgulho do PDT e, “na minha opinião, ele está crescendo bem e tem tudo para ganhar essa eleição no primeiro turno”, cravou.

Essas “lacradas” de Lupi, não se confirmaram na última eleição. Quem não lembra do momento mais tenso envolvendo o racha entre PDT e PT, em 2022, quando naquele período todos se olhavam de forma enviesada, Lupi, soltou outra pérola, aquela musiquinha extemporânea.  

“O melhor prefeito do Brasil, vai virar governador”, cantou Lupi. “Era assim juro, eu tô lembrando da música…eu tenho memória musical afetiva”, asseverou Carlos Lupi.

No fim, o PDT saiu rachado e Elmano venceu a eleição ainda no primeiro turno.

A fala de Lupi, soa como um entusiasta da legenda pedetista, trabalhando para reeleger o prefeito de uma das capitais mais importantes do país. Mas, ecoa de forma desconectada com a realidade.

Os últimos levantamentos de pesquisas realizadas em Fortaleza, mostra uma recuperação do prefeito Sarto, possivelmente por contas das ações administrativas e embaladas pelas festas de final de ano que foi um sucesso, não resta dúvida.

O entusiasmo de Lupi, contrasta com a realidade dos números que são frios e retratam a fotografia política do momento. Os dois possíveis pré-candidatos do PT, Luizianne Lins e Evandro Leitão, já quebraram a barreira dos dois dígitos, o pré-candidato do União Brasil, Capitão Wagner, sempre se manteve nas duas primeiras colocações e o pré-candidato do PL, deputado federal ,André Fernandes também se encontra no mesmo patamar. Portanto, todas as sinalizações apontam para uma decisão em segundo turno.

Lupi veio à Fortaleza para prestigiar esse novo momento do partido no estado, que coloca o ex-senador, Flávio Torres, como presidente da Comissão Provisória da agremiação, até que seja eleito um Diretório no Ceará.

Com a legenda pacificada e em processo de desidratação por parte da saída de lideranças detentoras de mandatos, o partido se prepara um novo momento, na busca por coesão e unidade partidária.

Agora, é “arregaçar as mangas” na capital e no interior para reestruturar a legenda e torcer para que o resultado seja diferente daquele da memória musical afetiva de Carlos Lupi de 2022.

Reginaldo Silva
Sobre o blog/coluna
Reginaldo Silva é professor, radialista e jornalista.
Ver notícias
Publicidade
Publicidade
Publicidade