22°C 27°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós

Confira a coluna do padre Reginaldo Manzotti

09/02/2024 às 17h18
Por: Thiago Rodrigues
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Filhos e filhas

“Eu sou a água viva, se alguém tiver sede, venha a mim e beba” (Jo 7,37-38)

A devoção a Nossa Senhora de Lourdes, celebrada dia 11, exprime muito bem essa frase de Jesus Cristo. Em 25 de fevereiro de 1858, guiada por Nossa Senhora, Bernadete cavou a terra e, daquele pequeno buraco, começou a jorrar água, tornando-se uma fonte milagrosa. Há mais de 150 anos, um simples olho d’água jorra ininterruptamente.

Milhares de fiéis e, em particular, enfermos do mundo inteiro procuram a gruta de Lourdes, na França, em busca de cura para suas doenças até os dias de hoje. Não há explicação, é um fenômeno de fé. Tanto que, na época das aparições, o pároco local ficou desconfiado e pediu um sinal de que tudo o que ali acontecia era divino.

Deus atendeu seu pedido. Por mais de vinte anos um homem que todos conheciam na região, chamado Louis Bourriette, estava cego por ter perdido um olho numa explosão em uma mina. Por ser um homem de fé, Bourriette pediu a sua filha que trouxesse água da nova fonte de Lourdes e pediu que Nossa Senhora intercedesse pela sua cura. Após beber da água, lavou os olhos com ela e logo ele começou a gritar de alegria, pois tinha voltado a enxergar.

Os médicos que haviam atestado que ele jamais poderia recobrar a visão, examinaram o homem novamente, constataram e confirmara: era um milagre. Bourriette enxergava perfeitamente, embora as causas da cegueira continuassem ali: lesões profundas da ferida causada pela explosão e cicatrizes.

E são muitos os milagres que aconteceram e acontecem em Lourdes. Mas bem sabemos que nem todos os que vão até a gruta voltarão para casa com o milagre confirmado, porém não podemos nos esquecer de que não se trata apenas da cura das doenças do corpo, como também de muitos males da alma.

A própria Bernadete não foi poupada de ter um tumor na perna e sofrer por mais de nove anos, ela compreendeu que o poder da cura estava na própria dor, ao exclamar: “O que peço a nosso Senhor é que me fortaleça para suportar com paciência minha enfermidade e ofereço meus sofrimentos como penitência pela conversão dos pecadores”.

Por todos os doentes, do corpo e da alma, rezemos:

Ó, Virgem Imaculada de Lourdes,
mãe de misericórdia e saúde dos enfermos.
Vós conheceis nossas dores e tristezas,
dignai-vos lançar sobre nós o vosso olhar de mãe.
Aliviai nossos sofrimentos,
confortai nossos corações, avivai nossa fé.
Fazei que nossas dores, unidas à cruz do Senhor,
ajudem a diminuir os males do mundo.
Ó, Virgem Imaculada de Lourdes, vosso divino Filho nos ensinou:
'Vinde a mim, vós que estais tristes e sobrecarregados e eu vos aliviarei'.
Viemos implorar de Jesus, por meio do vosso coração de mãe,
a saúde e a fé cristã para todos os nossos queridos doentes.
Cheios de confiança, imploramos, ó, mãe querida,
consolo para os nossos doentes,
alívio nas suas dores,
santificação para suas almas.
Amém.

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós.

Deus abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

Publicidade
Publicidade
Publicidade