21°C 33°C
Santa Quitéria, CE
Publicidade

O cenário político de Tamboril, Poranga e Ipaporanga para 2024

Confira a coluna do jornalista Reginaldo Silva

22/05/2024 às 19h30
Por: Reginaldo Silva
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Seguimos atualizando o cenário político dos municípios dos Sertões de Crateús. Na última análise, fizemos um desenho do quadro político de Crateús, Nova Russas e Ipueiras e hoje vamos tratar da conjuntura de mais três municípios da região; Tamboril, Poranga e Ipaporanga.

Em Tamboril o prefeito Marcelo Mota (PSB), pré-candidato à reeleição e deve enfrentar nas urnas o vice-prefeito, Prefeito Farias (PDT). Marcelo vai defender o legado de sua gestão, que traz grandes realizações, mas, também leva na bagagem para o ano eleitoral um comportamento político irretocável, de respeito às lideranças e instituições, um bom relacionamento com toda classe política, sem conflitos com a oposição, além de um carisma pessoal que tem lhe rendido bons frutos na gestão.

O vice-prefeito de Tamboril, Pretinho Farias, rompeu com Marcelo Mota em 2023, ele já tinha o desejo de ser candidato e foi se agrupar ao bloco de oposição, liderado pelo ex-prefeito Pedro Calisto (MDB). Pretinho hoje é ligado ao pedetismo de Roberto Cláudio e Ciro Gomes e parte em união com o MDB. Dos 11 vereadores da Câmara municipal de Tamboril ele conta com o apoio de dois parlamentares, Rudinei e Marcos Morais, ambos do MDB. A oposição seguirá com uma possível aliança envolvendo as duas legendas, PDT e MDB, enquanto a situação manterá a parceria entre PSB e PT.

Já em Poranga o quadro político teve uma reviravolta. O prefeito Carlos Antonio (PT), passou três anos trabalhando a pré-candidatura da vereadora Tatielle Carreiro, hoje no PP, mas, acabou declinando do apoio e anunciou o nome de Roberto Uchoa como pré-candidato da situação, pelo Partido dos Trabalhadores. O gestor enfrenta uma Comissão Processante na Câmara Municipal que está em andamento e ainda pode resultar na cassação de seu mandato.

Poranga com pouco mais de 12 mil habitantes, terá quatro pré-candidatos a prefeito, dado o clima de instabilidade política na cidade. Além das pré-candidaturas do empresário Roberto Uchoa pela situação, e da vereadora Tatielle Carreiro, que ainda não definiu se ficará na situação, oposição ou no centro, ainda surgiu o nome do ex-prefeito de Nova Russas, Luiz Acácio de Sousa (PDT), que já transferiu o domicílio eleitoral para o município e deve concorrer pela oposição. Ainda em relação a oposição, o principal nome do bloco é o de Igor Pinho, filho do ex-prefeito Abdoral Pinho, ele é o atual vice-prefeito, lidera um grupo de vereadores e é pré-candidato pelo PSD, de Domingos Filho.

Ipaporanga é outro município que vive um clima de tranquilidade política, o jovem prefeito Amaro Pereira (PT), tornou-se uma referência em gestão nos Sertões de Crateús. Carismático, ativo e realizador, conseguiu consolidar seu nome no município ao ponto de manter todos os vereadores da Câmara Municipal na base de apoio à sua gestão. Amaro Pereira é um jovem promissor na política da região.

A oposição em Ipaporanga foi liderada na eleição passada por Dedé Diogo, que foi candidato em 2020 pelo PL, na onda Bolsonaro. Com a perda de protagonismo da legenda no município, após a derrota do presidente, Dedé acabou migrando para o União Brasil. O partido terá um pré-candidato a prefeito em Ipaporanga, mas agora, o nome é de Cleiton Bebeu, que deve enfrentar a forte pré-candidatura de Amaro Pereira nas eleições deste ano. Cleiton reafirmou sua pré candidatura à prefeitura de Ipaporanga, pelo União Brasil, mas não soube definir o atual posicionamento político de Dedé Diogo, se seguirá com a oposição ou se será pré-candidato a algum cargo eletivo no município.

Esse é quadro político do momento; os fatos, os avanços e as alterações, os leitores acompanham aqui nesta coluna.

Reginaldo Silva
Sobre o blog/coluna
Reginaldo Silva é professor, radialista e jornalista.
Ver notícias
Publicidade
Publicidade
Publicidade